Guia de Profissão: arquitetura e urbanismo e os desafios em 2022

Tempo de leitura: 8 minutos

Rate this post

Se você quer moldar o desenvolvimento de uma cidade, você deve estudar arquitetura e urbanismo, certo? Afinal, arquitetos urbanistas projetam edifícios. Bem como influenciam comunidades inteiras com decisões sobre como as áreas serão desenvolvidas e até mesmo onde os edifícios podem ser colocados.

Mas, enfim, qual será o futuro da arquitetura e urbanismo? O que esperar de 2022? A população urbana deverá dobrar nos próximos 40 anos, forçando as cidades a empreenderem uma transformação sustentável de seu modelo.

Fonte: Casa in Pack

Além disso, o grande desafio da arquitetura e urbanismo tem a ver com sua capacidade de criar metrópoles mais densas que tenham alta qualidade urbana e ofereçam aos residentes uma melhor qualidade de vida.

O que faz um arquiteto urbanista?

Fonte: Exame.

Os arquitetos urbanistas decidem acima de tudo como os espaços serão utilizados, considerando o impacto do desenvolvimento para uma área ou região inteira. Além disso, eles avaliam fatores de longo prazo, tais como demografia e tendências econômicas, e fazem recomendações sobre o nível de desenvolvimento em uma área.

Bem como, os tipos de edifícios podem ser construídos, e que elementos de infraestrutura são necessários para apoiar o crescimento da área. Além disso, os arquitetos urbanistas olham além das questões que impactariam os proprietários de edifícios, desempenhando um papel importante no desenvolvimento e implementação de políticas públicas.

Fonte: Archtrends Portobello.

Seu trabalho envolve sobretudo uma estreita coordenação com uma variedade de partes interessadas. Incluindo por exemplo, promotores, funcionários do governo, políticos, órgãos de licenciamento e até mesmo outros arquitetos.

Os arquitetos urbanistas identificam as necessidades da comunidade e desenvolvem planos de curto e longo prazo para criar, crescer ou revitalizar uma comunidade ou área. Por exemplo, eles podem examinar planos de instalações propostas, como escolas, para garantir que essas instalações atendam às necessidades de uma população em mudança.

Fonte: Londrinatur

Além disso, à medida que uma área cresce ou muda, os arquitetos urbanistas trabalham para administrar as questões econômicas, sociais e ambientais relacionadas. Tais como planejar um novo parque, abrigar os sem-teto ou tornar a região mais atraente para as empresas.

Alguns arquitetos urbanistas trabalham em planos amplos e comunitários, enquanto outros se concentram em questões específicas. Em última análise, todos os arquitetos urbanistas promovem o melhor uso dos terrenos e recursos de uma comunidade para fins residenciais, comerciais ou recreativos.

Como é o local de trabalho de um profissional em arquitetura e urbanismo?

Fonte: Blog – Orientu.

A maioria dos profissionais formados em arquitetura e urbanismo trabalha para vários níveis do governo, construtoras, empresas sem fins lucrativos e empresas de consultoria de planejamento. Nesse sentido, eles trabalham em todo o país em todos os tamanhos de municípios, mas a maioria trabalha em grandes áreas metropolitanas.

A maioria dos profissionais formados em arquitetura e urbanismo passa grande parte de seu tempo trabalhando com outros profissionais. Eles frequentemente colaboram com funcionários públicos, engenheiros, arquitetos e corporações, e devem fazer apresentações, participar de reuniões e gerenciar projetos.

arquitetura e urbanismo
Fonte: Jornal do Oeste

Como eles devem equilibrar interesses conflitantes e negociar acordos, o trabalho pode ser estressante. Além disso, eles enfrentam a pressão dos políticos, desenvolvedores e do público para projetar ou recomendar planos específicos. Às vezes também trabalham contra prazos apertados.

Arquitetura e urbanismo e os desafios em 2022

Os aspectos arquitetônicos e econômicos são importantes. Mas, além disso, desafios e soluções precisam ser abordados de forma abrangente e vistos de forma holística no novo modelo de cidade.

arquitetura e urbanismo
Fonte: Portal Sustentabilidade

Sendo assim, reduzir a desigualdade e alcançar a sustentabilidade são dois objetivos que devem ser perseguidos. Mas os desafios serão de acordo com cada cidade e de seu grau de desenvolvimento.

arquitetura e urbanismo
Fonte: UNINTER.

No século 20, muitas cidades foram construídas apenas com base em edifícios. Atualmente, a natureza das áreas ao redor dos edifícios é o que nos dá mais oportunidades para criar espaços públicos de qualidade. Hoje, quando se constrói um edifício, não basta pensar nele como uma escultura ou como uma coisa isolada.

arquitetura e urbanismo
Fonte: SustentArqui

Deve ser considerado como um “todo” com seu entorno, levando em conta questões como a mobilidade das pessoas, o transporte e a segurança. Além disso, com a maior densidade populacional, os habitantes urbanos têm uma maior necessidade de espaços abertos, verdes ou áreas de lazer.

Hoje, não devemos pensar em um edifício como um elemento singular e isolado. Mas sim como parte de um complexo de ruas, infraestrutura, espaços públicos. Além disso, outros edifícios que podem trabalhar juntos para criar uma cidade mais bonita e impulsionar a mudança.

O que esperar da arquitetura e urbanismo no futuro?

arquitetura e urbanismo
Fonte: JORNAL DA BARRA

Arquitetura consciente do meio ambiente

A mudança climática é um dos desafios mais urgentes e interessantes para a sociedade e, é claro, para a arquitetura. Hoje vemos uma crescente conscientização das técnicas de construção. Nesse sentido, os novos edifícios incorporarão sistemas de economia de água, aparelhos eficientes em termos energéticos e melhor isolamento.

arquitetura e urbanismo
Fonte: LyC Arquitetura

Reciclagem e economia circular

Os princípios da economia circular também estão começando a ser amplamente implementados na arquitetura. O objetivo é diminuir o impacto ambiental da construção. A construção e a demolição produzem um terço a metade dos resíduos sólidos dos países desenvolvidos.

arquitetura e urbanismo
Fonte: Entenda Antes

Até agora, o modelo seguido na construção era linear: produzir, construir, usar e jogar fora ou demolir. Isto significava um grande consumo de energia e recursos naturais e a produção de grandes quantidades de resíduos.

A economia circular opera sobre “um modelo baseado no projeto berço a berço”. O princípio básico deste modelo é aproveitar e reutilizar tudo o que é considerado lixo. Bem como, ser eficiente com recursos em todas as fases da construção.

Muitos fabricantes já oferecem materiais de construção com um ciclo de vida circular: acabamentos ou revestimentos feitos de materiais reciclados, como pneus ou vidro; painéis de isolamento feitos de resíduos de cortiça triturada; e materiais feitos de resíduos de celulose da indústria do papel.

Renovação em vez de Demolição

Edifícios antigos ou não utilizados podem ser transformados em estruturas de vanguarda, dar nova vida ou ser transformados em casas contemporâneas. Este ano, estamos vendo os princípios de reciclagem se aplicando cada vez mais à reabilitação de edifícios.

arquitetura e urbanismo
Fonte: CicloVivo

Em uma sociedade acostumada a destruir em vez de preservar ou transformar, esta mudança de mentalidade implica um duplo desafio para os arquitetos. Pois a reciclagem dos espaços implica não apenas em trabalhos de conservação e renovação, mas também em acrescentar novo valor aos edifícios. Bem como, adaptá-los às necessidades contemporâneas.

Utilização de materiais locais

As técnicas de construção baseadas nas tradições e recursos locais estão se tornando cada vez mais comuns. Hoje é impensável propor um projeto que não leva em conta a origem dos materiais. Bem como, o futuro ecológico do local a médio e longo prazo.

Arquitetura Inclusiva

A arquitetura e urbanismo tem uma função social. Entre os arquitetos mais jovens, há uma grande consciência dos problemas enfrentados pelos idosos. A velhice, a mobilidade reduzida e fatores como perda de visão ou solidão, por exemplo, estão oferecendo novos desafios para a arquitetura.

arquitetura e urbanismo
Fonte: ArchDaily Brasil

Arquitetura inclusiva significa mais do que acessibilidade universal e a eliminação de barreiras arquitetônicas. Significa projetar ambientes amigáveis que possam se adaptar às diversas necessidades e limitações que uma pessoa possa experimentar.

Para isso, é necessário projetar espaços diferentes para adultos, idosos, mães, bebês e pessoas com deficiência, bem como espaços que incentivem a interação.

Qualidade acima da quantidade

O futuro da arquitetura será a qualidade do espaço ao invés da metragem quadrada. Devido ao custo crescente da moradia e à crescente tendência das pessoas de viver em grandes cidades, a arquitetura residencial deve fornecer soluções espaciais em pequena escala para pequenos orçamentos.

arquitetura e urbanismo
Fonte: Suvinil

O estilo de vida das gerações mais jovens, que valorizam a versatilidade e as experiências, influenciará a arquitetura. De como, a criar espaços abertos transformáveis que podem se adaptar a diferentes situações de vida. Isto, por sua vez, criará ambientes confortáveis. Isto significa que as casas pequenas podem ser grandes em conforto e funcionalidade.

Conte com a Essência Móveis!

A Essência Móveis é uma loja de alta decoração. Trabalhamos com móveis de design e estamos prontos para fazer com que o seu lar seja uma verdadeira obra de arte e siga todas as tendências obra de arte! Se você quer ter as melhores dicas e ter mais conhecimento sobre decoração, fique de olho em nosso blog!

Por fim, não deixe de conferir as nossas redes sociais nos links abaixo!

Instagram

Facebook

Pinterest

Canal do Youtube.

Até mais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *